Pesquisar este blog

10 janeiro, 2019

Sergio Conde Caldas Arquitetura é premiado pelo projeto Picadeiro da Sociedade Hípica Brasileira

A Sociedade Hípica Brasileira, fundada em 25 de novembro de 1938, é um clube voltado para o hipismo, sendo o mais antigo clube hípico do Rio de Janeiro. Está situado aos pés do Cristo Redentor, junto a Lagoa Rodrigo de Freitas e possui 54 mil metros quadrados que abrigam uma estrutura para a prática do hipismo.

Este foi o primeiro projeto desenvolvido em ARCHICAD pelo escritório carioca Sergio Conde Caldas Arquitetura, e em Dezembro de 2018, foi ganhador da 56ª Premiação Anual IAB - Instituto dos Arquitetos do Brasil.


Saiba mais sobre o projeto.

Com a chegada dos jogos olímpicos no Brasil em 2016, a Sociedade Hípica Brasileira sentiu a necessidade de criar um picadeiro coberto para que fosse possível as competições no circuito indoor (de salto e adestramento). Pela primeira vez na história do Brasil, essa competição aconteceu graças a esse novo projeto, que foi assinado pelos renomados arquitetos Sergio Conde Caldas e Miguel Pinto Guimarães, da Sergio Conde Caldas Arquitetura.

O picadeiro conta com design moderno e ousado - todo realizado em ARCHICAD, possui 2.600 metros quadrados de área coberta e foi finalizado em Julho de 2016.



Qual foi a problemática inicial em torno do projeto?
Para João de Sousa Machado, um dos sócios: “O projeto encomendado pela Sociedade Hípica Brasileira tem como programa um espaço destinado a competições equestres indoor na área do segundo picadeiro, Eloy Menezes: datado de 1990, ele estava em desacordo estético com as edificações do entorno, em desacordo técnico com as normas da FEI (Federação Equestre Internacional) e em desacordo com o potencial do clube e principalmente da cidade como sede destes eventos esportivos.

A inexistência de arenas cobertas, que tem áreas mais limitadas comparadas as de competições outdoor, exclui o Rio de Janeiro dos principais circuitos internacionais de competições indoor. Ainda, esse vazio dificultava o treinamento de atletas para práticas nessas condições, que exigem maior precisão, velocidade e habilidades técnicas mais apuradas.

Tínhamos que criar uma arquitetura primária que atendesse a necessidade da realização de competições e que, apresentasse uma fisionomia atemporal. Dessa forma, a nova intervenção estaria integrada ao belo conjunto arquitetônico pré-existente, mantendo ainda uma relação harmônica com seus vizinhos: a Lagoa Rodrigo de Freitas e a encosta do Parque Nacional da Tijuca.

Ficam, portanto, preservados a leveza estrutural e o gabarito definidos pela antiga construção, uma vez que a volumetria criada é equivalente a existente. Contudo, a proposta apresentada substituia os pesados 26 pilares de concreto, por apenas oito pilares metálicos, proporcionando maior amplitude do espaço e maior visibilidade tanto interna quanto externamente.

Com objetivo de se alcançar um aspecto final natural, foram desenhados brises de alumínio pintados em dois diferentes tons - de modo a se assemelhar à madeira - e ainda pilares metálicos em aço corten. Já a cobertura em treliça metálica, sistema Rolon, possibilita grandes vãos e a utilização de claraboias como fonte de luz zenital. Por fim, insistindo na importância do tema da iluminação, a parte inferior é composta por luminárias iguais as claraboias - de desenhos assimétricos nas diferentes faces – criando assim um inusitado efeito de luzes no interior do picadeiro."



Como o ARCHICAD ajudou no desenvolvimento do projeto?
João de Souza Machado: “O ARCHICAD deu show neste projeto por que, através da ferramenta de perfil, conseguimos ganhar uma rapidez muito grande na alteração dos perfis metálicos, e nos detalhes do Roll-On melhorando em muito a compatibilização do projeto que de fato se resume a conexão de diversos sistemas metálicos. A fidelidade entre o que foi projeto e o que está executado é incrível. ”

O belo projeto do SCCA, foi também premiado pela ASBEA/RJ em 2017.


SOBRE A SERGIO CONDE CALDAS ARQUITETURA
Sergio Conde Caldas fundou o escritório que leva seu nome em 2005. Já é responsável por mais de 1,5 milhões de m² construídos e acumulou diversos prêmios ao longo da carreira. Sua principal atividade é o desenvolvimento de projeto de arquitetura e urbanismo, abrangendo o setor comercial e de serviços, o setor residencial multifamiliar e unifamiliar, o setor hoteleiro e, também, o setor público e social. A SCC Arquitetura está presente em todas as fases do projeto, desde a concepção arquitetônica até o detalhamento final.

Destaca-se no trabalho do escritório a procura pela eficiência energética, a racionalidade das soluções e o interesse por metodologia construtiva.

Conheça mais sobre a Sergio Conde Caldas Arquitetura: http://sergiocondecaldas.com.br/